Algarve Boat Festival

Algarve Boat Fest, em Lagos

8 mil euros por 3 horas e meia de animação musical

Realizou-se no passado dia 29 de Agosto, das 15h30 às 18h30, no mar, em frente à Praia da D. Ana, em Lagos, a 1ª edição do Algarve Boat Festival.

Este evento foi anunciado assim, pela Câmara Municipal de Lagos, no seu site: a «SeaBookings, a startup portuguesa dedicada a potenciar o turismo marítimo, com o apoio do município de Lagos, promove várias festas separadas [...]!

Este conceito inovador de um palco com várias pistas de dança permite garantir ao participante usufruir de um evento único e em segurança, de acordo com as orientações da DGS».

Os «festivaleiros» participaram numa embarcação, própria ou alugada, variando o preço dos bilhetes entre 150 euros por barco até 5 pessoas e 200 por barco até 10 pessoas. Para barcos alugados, o valor começava nos 35 euros por pessoa e ia até aos 100.

Na rede social Facebook, não tardou alguma polémica q.b., quanto a este evento.

Escreveu uma leitora: «Quando ouvi falar no Lagos Boat Festival... até achei boa ideia. O meu pai tem um barquito pequeno que usa para para a pesca recreativa. Com jeito cabemos 4 lá dentro e até íamos espreitar aquilo... já que não vai haver Banho do 29 à noite... até era giro. O pior foi quando fui à net para ver onde ia ser... . e vi que querem cobrar 150 euros a quem tem barco próprio. Mas eles agora são donos do mar? Vão pôr a polícia marítima a passar multa a quem não tem bilhete? Podem fazer isso? Irão estabelecer uma zona reservada a quem paga... mas quem fica do lado de fora pode passar ou ancorar... ou vão correr com toda a gente que passa, mesmo longe? Estou parva com isto».

Outro interveniente na discussão discordou da posição anterior e disse-o: «mas sim a ideia é porreira e até pode dar origem a outros estilos musicais uma espécie de Heavy Ocean Fest 2021».

Por lei, a utilização privativa do espaço marítimo resulta da reserva de uma área ou volume para aproveitamento do meio ou dos recursos marinhos ou serviços dos ecossistemas superior ao obtido por utilização comum e que resulte em vantagem para o interesse público.

O direito de utilização privativa do espaço marítimo nacional atribuído por concessão, licença ou autorização, qualquer que seja a natureza e a forma jurídica do seu titular.

Por último: o Município de Lagos, por Ajuste Directo, adjudicou por 8 mil euros, à empresa SeaBookings Lda., a animação musical para este evento Algarve Boat Fest-Festa Banho 29/2020, conforme contrato publicado em base.gov.pt, que pode ser consultado nesta ligação:
http://www.base.gov.pt/Base/pt/Pesquisa/Contrato?a=6883593

Desemprego aumenta

(bem como a expectativa por melhores dias)

Segundo os dados disponibilizados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), até ao fecho desta edição da Nova Costa de Oiro, «No fim do mês de Julho de 2020, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 407 302 indivíduos desempregados, número que representa 74,5% de um total de 546 846 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados no País foi superior ao verificado no mesmo mês de 2019 (+110 012 ; +37,0%) e face ao mês anterior (+637;+0,2%).

Para o aumento do desemprego registado, face ao mês homólogo de 2019, variação absoluta, contribuíram todos os grupos do ficheiro de desempregados, com destaque para as mulheres, os adultos com idades iguais ou superiores a 25 anos, os inscritos há menos de um ano, os que procuravam novo emprego e os que possuem como habilitação escolar o secundário.

A nível regional, no mês de Julho de 2020, o desemprego registado aumentou na generalidade das regiões, com excepção da Região Autónoma dos Açores. Dos aumentos homólogos o mais pronunciado deu-se na região do Algarve (+216,1%). No oposto encontra-se a região dos Açores com -1,4%».

Elidérico Viegas, da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), manifestou-se moderamente optimista quanto ao futuro próximo: «É preciso esperar para ver, mas, para já, há mais reservas para os hotéis e empreendimentos do Algarve», disse à comunicação social nacional, após a abertura do corredor aéreo entre Portugal e o Reino Unido, sem obrigação de confinamento de duas semanas no seu regresso (e que é uma das mais importantes origens para o turismo algarvio).

Importa registar-se que a temporada do Golfe começa em Setembro e que irá prolongar-se até Março (sendo esta valência que atrai mais visitantes ao Algarve neste período), pelo que o dirigente da AHETA afirmou contar com a estação alta desse sector para potenciar o relançamento da actividade de alojamento na região algarvia. Em finais de Agosto, a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) tornou público que as reservas turísticas para o mês de Setembro no Algarve aumentaram cerca de 13%, com o mercado britânico «a ter um peso substancialmente grande».

Por último, estes dados: no 1º semestre do ano, as receitas do turismo no Algarve atingiram 3,4 mil milhões de euros, menos 54% do que no mesmo período do ano passado. As despesas registaram uma quebra de quase 44% e o saldo da balança turística situou-se em 2,1 mil milhões de euros - quase metade do valor registado no 1º semestre do ano passado.