Estacionamento abusivo, em Lagos

Estacionamento abusivo, em Lagos

Onde pára a Polícia?

Recebemos de leitor devidamente identificado, um email que reproduzimos parcialmente:

«Identifico, pelo menos, três ruas, onde estacionamento abusivo e proibido, é uma constante, e em que viaturas ficam estacionadas dias, sem o mínimo incómodo por parte da PSP: Rua Dr. Faria e Silva, Rua dos Ferreiros e Rua Conselheiro Joaquim Machado [...]

Não é minha intenção criticar a PSP, que merece toda a minha consideração, mas há margem para fazer mais e melhor, com consequências positivas para todos».

Eis a resposta que foi dada ao nosso leitor:

«Cumpre-me o Exmo. Senhor Adjunto da Divisão Policial de Portimão, Comissário Fernando Duarte, de agradecer a sua informação, a qual nos mereceu a melhor atenção. A Brigada de Trânsito e Segurança Rodoviária da Esquadra Complexa de Lagos, sempre que solicitada e também de forma proactiva procura responder a todas as solicitações relativas ao estacionamento abusivo no Centro Histórico da cidade de Lagos. [...]

A PSP irá continuar a desenvolver um esforço contínuo de fiscalização e disciplinamento do estacionamento no Centro Histórico de Lagos [...]»

Dezenas de fotografias nossas e outras tantas publicadas em redes sociais desmentem a Polícia de Segurança Pública e a sua aparente negação da realidade.

E resta perguntar: porquê?

Rua de Santo Amaro, Lagos

E porquê?

Esta imagem da Rua de Santo Amaro, em Lagos, foi captada em meados de Agosto de 2020. É possível que quando esta edição da Nova Costa de Oiro chegar ao leitor, a situação retratada até já tenha sido resolvida.

No entanto e mesmo que assim tenha acontecido, entretanto, importa perguntar: porquê? Q

ual a razão por que esta artéria lacobrigense esteve por tempo indeterminado como pode ser vista na fotografia que se reproduz? E qual a justificação para tal? Como sempre, deve haver alguma e boa resposta, certamente.

E, se não, porquê?

Uma lixeira, em Lagos

Uma lixeira de Lagos

Esta imagem foi captada em Lagos, no espaço que existe em frente à Escola do Bairro Operário, perto da muralha (que é um dos três Monumentos Nacionais da cidade), em meados de Agosto de 2020.

São despejados neste local os mais variados entulhos, que aparentam ser provenientes de obras de reabilitação de vários prédios urbanos.

Se, por um lado, quem utiliza este local para os despejar é meredor do mais veemente repúdio, por outro, a liberdade e a impunidade com que isto acontece deverá merecer uma e só uma simples pergunta: porquê?

Lixo, em Lagos

Outra lixeira de Lagos

Esta imagem foi captada em Lagos, na Estrada da Abrótea, que vai da Fonte Coberta até ao Cemitério Novo da cidade.

Conforme se pode ver, são largados neste local os mais variados lixos, eventualmente a partir de viaturas (já que este local não é muito frequentado por caminhantes).

Se, por um lado, quem utiliza este local para despejar aqui o seu o lixo é meredor do mais veemente repúdio, por outro, a liberdade e a impunidade com que isto acontece e a falta de limpeza deverá merecer uma e só uma simples pergunta: porquê?

Comboio da Linha do Algarve

Comboios estilo far west

A Linha Ferroviária do Algarve (região que é alegadamente um destino turístico de excelência) é, quase seguramente, das mais negligenciadas do nosso País.

São não só inúmeras e injustificadas supressões de viagens, como também o facto de o material circulante não proporcionar ao passageiro uma viagem agradável: falta limpeza nas carruagens e as viagens são feitas a «estonteantes» velocidades de cerca de 60 quilómetros por hora.

Os comboios do Algarve são ao melhor estilo dos que podem ser vistos nos filmes antigos do far west, que retratam o século XIX. Porquê?