Onde pára a Polícia?

Onde pára a Polícia (I)?

Em Outubro de 2010, teve lugar a transferência da Esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP), do Centro Histórico de Lagos para o Sítio da Horta do Trigo (perto do Estádio Municipal).

Aparentemente, pela necessidade de se transmitir uma sensação de segurança aos muitos cidadãos locais e turistas que por aqui transitam, foi instalada no antigo edifício dos Paços do Concelho, na Praça Gil Eanes, uma esquadra da PSP.

Só que, muito raramente os agentes se encontram neste local. Polícias, aqui? Quase nunca.

Resta a pergunta: onde pára a Polícia, no Centro de Lagos? Não pára. E porquê?

Onde pára a Polícia (II)?

Onde pára a Polícia (II)?

Não é a primeira vez que mostramos fotografias do estacionamento abusivo de bicicletas e motas, na Rua Faria e Silva, em Lagos.

Dia após dia, semana após semana, mês após mês, é isto.

Questionada a respeito do estacionamento ilegal, em Lagos, por um nosso leitor, este obteve a seguinte resposta da PSP: «A PSP irá continuar a desenvolver um esforço contínuo de fiscalização e disciplinamento do estacionamento no Centro Histórico de Lagos».

Contudo, a realidade contradiz a PSP, como se vê.

E resta a pergunta: onde pára a Polícia, no Centro de Lagos? Não pára. E porquê?

Onde pára a Polícia (III)?

Onde pára a Polícia (III)?

Esta fotografia foi capatada na Rua da Senhora da Graça, em Lagos, e mostra um estacionamento abusivo ao longo de toda esta artéria do Centro Histórico da cidade.

Questionada a respeito do estacionamento ilegal, em Lagos, por um nosso leitor, este obteve esta resposta da PSP: «A PSP irá continuar a desenvolver um esforço contínuo de fiscalização e disciplinamento do estacionamento no Centro Histórico de Lagos».

Contudo, a realidade contradiz a PSP, como se vê.

E resta a pergunta: onde pára a Polícia, no Centro de Lagos? Não pára. E porquê?

Vale tudo, em Lagos?

Vale tudo, em Lagos?

Esta é uma imagem captada na Praça Gil Eanes, em Lagos e que mostra o local escolhido por um cidadão para desfrutar «merecido» descanso.

De há algum tempo a esta parte, têm sido publicadas numerosas imagens como estas, na rede social FACEBOOK. Pelos textos aí deixados, parece haver uma sensação generalizada de que na cidade de Lagos «vale tudo».

As autoridades são visadas em largas dezenas de comentários, por permitirem que cada um possa fazer, impunemente, o que lhe der na cabeça, ficando a ideia de que as forças da autoridade se demitiram de exercer as suas funções.

E, se sim, porquê?

Novos tanques de lavar?

Novos tanques de lavar?

Há muitos anos que os tanques de lavar roupa, localizados em São João (perto da Ermida ou Capela com o nome deste Santo) estão desactivados.

Actualmente ao abandono e desleixados, como algum outro património edificado da cidade, deixaram de ter a utilidade a que se destinavam, uma vez que as máquinas de lavar roupa se tornaram acessíveis à maioria da população.

Mas, pelos vistos, nem todos podem lavar o seu enxoval em casa. Daí, que usem a fonte na Praça do Infante, em Lagos, para o fazerem.

E, alguém sabe explicar porquê?

Uma questão de lixo

Uma questão de lixo

Na Estrada do Biker, em Lagos, está a «Ilha Ecológica» que se mostra na imagem. Estas «Ilhas» são contentores subterrâneos, supostamente higiénicos, uma vez que impedem a libertação de odores.

São supostamente funcionais, já que permitem uma recolha segura e cómoda de resíduos urbanos selectivos e indiferenciados.

Ora, não é isto que acontece aqui. Se, por um lado, quem utiliza este sítio para largar o seu lixo fora do local é meredor do mais veemente repúdio, por outro, a impunidade com que isto acontece e a falta de limpeza deverá merecer uma, só uma e simples pergunta: porquê?