25º Aniversário da Nova Costa de Oiro

A revista Nova Costa de Oiro celebrou no passado dia 27 de Outubro (dia da Cidade de Lagos), o seu 25º aniversário.

Esta data, que marca o nosso aparecimento nas bancas e, agora no mundo digital (através da Internet), não foi coincidência.

Hélio José, o fundador e primeiro Director desta publicação, quis que o primeiro número fosse tornado público no dia da nossa Cidade (o que aconteceu no «Amuras», na Marina), pois desejava que esta revista fosse de e para Lagos, para os seus cidadãos, os aqui nascidos e também para os que a escolheram para viver.

Mais tarde, sendo proprietário e Director José Figueiredo Luís, o nosso foco manteve-se centrado no concelho e nas suas gentes. Com o falecimento de Figueiredo Luís, a Nova Costa de Oiro deixou de ser publicada, em Dezembro de 1999.

Até que, em 2018, a partir de um hospital da maior ilha das Caraíbas, a cerca de 7 mil quilómetros de casa, lancei o desafio ao meu amigo e colega Carlos Conceição para retomarmos a sua publicação, desta feita em formato digital, seguindo as tendências e as opções de muitos órgãos de comunicação de todo o mundo.

Têm sido gratificantes e enriquecedores, a todos os níveis, os momentos em que voltámos ao convívio dos nossos leitores e colaboradores. Dos nossos leitores, recebemos palavras de incentivo, sugestões (e críticas, também), que temos utilizado para melhorar, cada vez mais, a nossa revista.

Aos nossos colaboradores devemos a qualidade e excelência dos seus textos e imagens.

A todos agradecemos. Obrigado!

Carlos Mesquita


Na «Nova Costa de Oiro» não se utiliza a Reforma Ortográfica de 1990-2008, indevidamente chamada «Acordo Ortográfico».